Inventa-te a ti mesmo: Storytelling reiventando as marcas

Por que pessoas adoram ouvir histórias? A contação de histórias é uma atividade ancestral  mas a neurociência também explica.

Se uma ideia nos é simpática, tenderemos a acatá-la com boa vontade, assim como tentaremos nos distanciar e até rejeitar o que possa contrariá-la. Segundo um dos conceitos da neurociência, nossos neurônios são conectados entre si e formam teias que atuam em conjunto. Agem em determinada direção por “experiência” ou associação com fatos conhecidos. Esse fenômeno ajuda a explicar nossa percepção seletiva, conforme artigo de Reinaldo Polito

Uma das finalidades do storytelling é encantar o público por meio de histórias inteligentes e criativas. Em outras palavras, é saber contar de forma a seduzir seu interlocutor

No caso das marcas, a ideia ao utilizar a contação de histórias, é também a de criar vínculo, desenvolver afinidades dos interlocutores com o DNA da empresa. A aproximação e a empatia do público com os produtos e serviços que elas adquiriram (ou pretendem adquirir), faz com que haja uma sintonia com o consumidor, o tal MAKE ME CARE que já falamos num outro texto do nosso blog (pistas para uma boa história)

Convenhamos que os modelos convencionais de publicidade, estão saturados.

O mercado mudou, o consumidor mudou, os hábitos de compra mudaram e a marca que não acompanhar essas mudanças está fadada a desaparecer.

Mas basicamente quais são essas mudanças?

Esse, com certeza, é um assunto muito extenso, que abrange muitas outras áreas de estudo mercadológico, passando pelas inovações tecnológicas, mudança de hábitos, mas uma das mudanças que rapidamente podemos identificar com relação ao consumidor é que ele não quer mais ser atendido, seja em produtos ou serviços, de forma generalizada. Ele quer ser único e especial.

Para atender essa gama de consumidores fervorosos por algo que os atenda de forma mais personalizada possível, a marca contemporânea precisa seduzir seus expectadores, despertar neles emoções e desejos fervorosos para criar aí sim, uma identidade que dê significado a essa demanda.

O marketing através do Storytelling pode sim, realizar isto de forma personalizada e poderosamente única  por meio de histórias fascinantes, genuínas e que estabeleçam um vínculo com o interlocutor.

.

 Separamos 6 práticas sobre o storytelling que você pode aplicar em sua empresa

1 – Crie relações inteligentes: as pessoas buscam  suas afinidades; Quando escolhem um produto ou serviço  de determinada marca , no fundo ,elas anseiam por  relações personalizadas e vantajosas para ambas as partes. Ampliando simplificadamente a visão deste cenário, os consumidores estão atentos a organizações que somente visam o lucro e os seus próprios interesses materiais.

Assim sendo, é fundamental criar uma interação onde o diálogo permeie o topo da cadeia alimentar para que essas conexões sejam motivadoras para todos os participantes, fazendo o cliente ser a peça chave do sistema que ele abastece e é por ele abastecido.

2 – Teoria aliada a prática : você não  mantém os bons resultados  se as suas narrativas forem diferentes de suas ações: a prática precisa acompanhar a teoria para que a sua organização tenha credibilidade e confiança.  Responda algumas questões que permeiam esse tema: qual é a missão da sua empresa? Qual o propósito dessa organização? Quais são seus princípios e os valores? Quais são as normas e as regras de ouro que ela possui? Perceba que todos esses fatores devem estar entrelaçados a história da marca.

Desta forma, a construção dos alicerces da marca serão firmes mostrando que a organização não só acredita fielmente naquilo que propaga como pratica integralmente

3 – Seduza os clientes com atitudes assertivas e envolventes: Quando uma marca conta uma história que demonstra a sua preocupação em mudar a vida das pessoas acontece algo único e transformador: o cliente se sente abraçado, valorizado e reconhecido. Certamente, essa é uma ação poderosa e agregadora .

A organização pode ir além do atendimento convencional e realizar e fomentar ações que façam com que seus clientes sejam mais engajados com a marca: aí o valor de uma boa história para envolver o interlocutor, no caso o cliente.

Lembre-se que cliente  é um poderoso disseminador da marca.

4 – Defina uma estratégia de ação : Criar uma comunicação entre as necessidades e desejos dos clientes com a história da marca.  Para isso é necessário que a narrativa da marca esteja alinhada com as características de seu público

Em outras palavras, o perfil das pessoas que você pretende atingir combine perfeitamente com a história que você pretende contar,  que possa ser gerado um laço inteligente de mensagens para que todas as peças se encaixem perfeitamente, tal qual uma orquestra afinada, harmônica, sintonizada e límpida.

5 – Saiba contar e vender a sua ideia: .

A PIXAR sabe contar histórias como ninguém, cria roteiros e histórias encantadoras que a tornam prodigiosa em todos os sentidos . Não se engane: a principal qualidade dessa  marca está em sua capacidade de gerar ideias que mudam a consciência e a realidade do público. Em 2011, uma ex-funcionária da Pixar chamada Emma Coats twittou uma série de princípios e ideias sobre Storytelling que, mais tarde, foram compilados em uma lista que começou a rodar a internet sob o nome de “As 22 duas regras da Pixar sobre Storytelling”.

No Brasil o roteirista,  Newton Cannito tem se destacado com um grande storyteller, ele é  autor e criador de filmes e séries premiadas que contam histórias envolventes e emocionantes para todas as idades.

Cannito transita muito bem entre os gêneros (policial, comédia,  drama ,aventura) com sucessos como Cidade dos Homens , Unidade Básica, Magal e os Formigas e atualmente estreia a série do SBT com a Disney Z4 ,

Desenvolveu o método Fabular e através dele ministra palestras sobre o assunto e ajuda outras pessoas e empresas a contarem suas histórias!

.6 – Envolva todos na cena:  A organizações são constituídas por pessoas, então os esforços citados acima funcionarão melhor se todos da equipe estiverem respirando a história da marca. Dessa forma as atitudes irão refletir exatamente o que a marca deseja evidenciar.

O mercado está a cada dia mais competitivo, imprevisível e dinâmico, o que faz com que as marcas precisem se reinventar sempre .

INVENTA-TE A TI MESMO : Adversidades e cenários caóticos transformam-se em oportunidades de crescimento e desenvolvimento.

Por Lourdes Cannito

 

Você também pode contratar Newton Cannito para palestras e cursos personalizados, saiba mais, visite o site ,

fale com a gente

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *